segunda-feira, 17 de agosto de 2009

O Verdadeiro Símbolo dos Illuminati

17 Merdedmeh 1379 Y.Z.
(17 de Agosto de 2009)


Ao contrário do que muitas pessoas pensam, os Illuminati nunca usaram o Olho Que Tudo Vê, ou o Olho na Pirâmide/Triângulo como o seu símbolo oficial. O único símbolo usado por eles nas suas correspondências privadas, como substituto do nome da Ordem, era o Ponto dentro do Círculo (ʘ). Este símbolo, no entanto, tem a particularidade de se assemelhar a um Olho Aberto, além de ter um significado extremamente sugestivo.


De acordo com Illuminati Conspiracy Part One, por Terry Melanson (autor de “Perfectibilists – The 18th Century Bavarian Order of the Illuminati”):

«(...) A Ordem era, portanto, sempre representada por um ponto no círculo ʘ Estas imagens simbólicas – o ponto dentro do círculo, os Perfectibilistas e as Abelhas – reflectem também o fascínio de Weishaupt pelos Mistérios Eleusinos e Pitagóricos; sem dúvida aprendendo cedo sobre isto ao ter acesso à considerável livraria de Ickstatt.» (minha tradução do original)

E agora, citando Weishaupt através de Melanson:

«A alegoria em que os Mistérios e Graus mais Elevados devem ser ocultos é a Adoração do Fogo e toda a filosofia de Zoroastro ou dos antigos Persas que actualmente só residem na Índia; dessa forma nos graus posteriores a Ordem é chamada “Adoração do Fogo” (Feuerdienst), a “Ordem do Fogo”, ou a “Ordem Persa” – isto é, algo magnífico além de toda a expectativa.» (minha tradução)

Ora isto é muito interessante, porque no calendário “secreto” (agora já não tanto!) dos Illuminati até o dia da fundação da Ordem estava completamente associado a esta mesma ideia.

De acordo com o Abade Barruel (“Memórias ilustrando a História do Jacobinismo”, de 1797), os Illuminati usavam um calendário que era inspirado no Calendário Persa. O Ano Novo caía no dia 21 de Março, que era o primeiro de 41 dias (de 21 de Março a 30 de Abril) do mês chamado Pharavardin. Depois vinham Adarpahascht (Maio), Chardad (Junho), Thirmeh (Julho), Merdedmeh (Agosto), Schaharimeh (Setembro), Meharmeh (Outubro), Abenmeh (Novembro), Adarmeh (Dezembro), Dimeh (Janeiro), Benmeh (Fevereiro), e Asphandar (de 1 a 20 de Março). Eles também contavam os anos desde 630 d.C., quando Yazdegird III foi coroado Rei da Pérsia, de forma que, por exemplo, 1 de Maio de 1776 (fundação dos Illuminati) teria sido escrito como o dia 1 do mês Adarpahascht do ano 1146 da Era Persa/Illuminati.

Isto é curioso porque no Calendário Persa Zoroastriano, o mês Adarpahascht (também chamado Ardibehesht) está directamente associado à adoração do fogo, e o primeiro dia de cada mês é chamado Hormazd, derivado de Ahura Mazda, o deus de luz/fogo do Zoroastrismo. Até mesmo a partícula “ADAR” no nome Adarpahascht significa Fogo em persa! Como um pequeno à-parte, notem que o outro mês do calendário persa/illuminati que contém a partícula “Adar” é Dezembro (Adarmeh), no qual se festejava o Nascimento do Sol Invencível, Mithra ou Mithras, e actualmente se festeja o Natal. Portanto realmente parece que existe uma ligação entre os Illuminati a Adoração do Fogo. O símbolo da Ordem dos Illuminati, o ponto dentro do círculo, é apenas mais uma prova desta ligação, estando ele tradicionalmente associado ao Sol, Fogo e Luz. Como curiosidade mencionarei também que os Karshas ou Templos do Fogo zoroastrianos, quando vistos de cima, têm uma distinta configuração de ponto dentro do círculo.

E agora veremos de que forma o ponto dentro do círculo como sinónimo da Ordem dos Illuminati está baseado na cifra hieroglífica da referida ordem, tal como mostrada abaixo:


(clique na imagem para ampliar)

Como vimos num post antigo neste mesmo blog, o valor da palavra ILLUMINATI – aplicando a cifra numérica dos Illuminati à mesma – é 81, o que significaria que, de alguma forma, o número 81 está associado ao ponto dentro do círculo. Como veremos, tal hipótese pode ser confirmada. Na cifra hieroglífica, o ponto dentro do círculo é um dos dois sinais correspondentes à letra “S” a qual, como vimos no post antigo, corresponde ao valor 18 (81 invertido). Agora, 18 é igual a 6+6+6, e o ponto dentro do círculo é o símbolo astrológico do Sol, o qual na Cabala judaica é representado – entre outras coisas – pelo número 666. Curiosamente, a letra “S” (= 18 = 6+6+6) é a inicial de palavras como Sorath (espírito cabalístico do Sol), Serpente, Satã, Saturno, Sator, Samael, Semyaza, e também de Sol e Seis (em várias línguas), sem contar com o facto da própria letra “S” ser frequentemente comparada a uma Serpente devido à sua forma sinuosa. Eu dificilmente acredito que tudo isto são coincidências inocentes. Talvez uma pergunta interessante a ser feita a alguns teóricos da conspiração seria, por exemplo, “Qual é a ligação entre os Illuminati, o Sol, o Ponto dentro do Círculo, a letra S, e o número 666?”. Eles ficariam admirados se soubessem a resposta!

Para finalizar, eis uma lista de significados do Ponto dentro do Círculo:

- Entre os egípcios designava o Sol como deus criador (Áton, Rá, etc);
- Antigo pictograma chinês com o significado de “Sol” ou “dia” (actualmente escrito como
);
- Símbolo do “Olho de Deus” entre os cristãos primitivos e os índios Huichol;
- Simboliza o Espírito entre os índios Chippewa;
- Forma primitiva da letra grega Theta
(Θ), a qual para os seguidores da Cientologia simboliza o Espírito Eterno ou “Thetan”;
- Símbolo alquímico do Ouro, o metal sagrado do Sol;
- Símbolo cabalístico do Arcanjo Miguel, de natureza solar;
- Símbolo astrológico do Sol (ainda usado);
- Antiga representação química de um átomo de Hidrogénio;
- Na Astrologia Esotérica, representa o 1º dos 7 Raios, o que corresponde à Vontade/Poder;
- No misticismo pitagórico, representava a Mónada ou Unidade (Deus);
- Símbolo cabalístico de Kether, a “Coroa” da Árvore da Vida;
- Entre os Maçons, o ponto representa o Irmão [indivíduo] cujo dever para com Deus e os homens é delimitado pelo círculo. A este símbolo são acrescentadas duas linhas verticais, paralelas entre si e tangentes ao círculo, que representam os dois santos patronos da Maçonaria: João Baptista e João Evangelista.
- Outros significados possíveis: centro; coração; circulação sanguínea; espinha dorsal; líderes políticos ou religiosos; o pai; o falo (pénis); união do macho (ponto) e da fêmea (círculo); planta com 1 ano de vida; a circunferência de um círculo; etc.


Um abraço fraternal,
Luís G. ("Alektryon")

4 comentários:

katherianflammen disse...

Estamos constantemente em chamas. O calor no corpo humano trata-se de um fogo que não pode ser visto, o fogo da própria criação, que estimula o desejo de procriação e de posse.
A adoração dos iluminatis pelo fogo é uma adoração pela própria criação, pelo Uno. A gnose do Um.
Mas há um outro sol, o sol do eclipse, ou sol negro, cujo símbolo se assemelha à uma lua. A "segunda lua" também é associada com o eclipse. Esta é a gnose do Zero, que anula o Um e libera do condicional.
Também é dito que há um enorme buraco negro no centro da galáxia, e que este também seria considerado como um sol negro.

R.O disse...

isso é somente a teoria do autor do livro, não sabemos se é a verdade completa.

Na verdade esse círculo com um ponto, foi criado pelos alquimistas, em vários livros de Alquimia eu vejo. Representa o Sol que é o centro do nosso sistema solar.
Simboliza ainda o ETERNO (círculo, não tem princípio nem fim, é eterno) ou o cosmos.
Em alguns livros o círculo é formado pela serpente que morde a própria cauda (Ouroboros ).

Os illuminati sempre utilizaram o olhos sim, eles inspiraram-se em magia egípcia, copiaram o olho de HÓRUS, deidade solar.

Muitos ensinamentos new age, como os mestres ascensionados ou grande fraternidade branca, são misturas de ensinamentos illuminati, eles promovem bastante o 666 como "número solar",

abraço

Frazão disse...

Muito bom o post! Me ajudou bastante na minha pesquisa a respeito do circunponto. Ainda existe uma breve definição a la Dan Brown:
O circumponto, segundo Robert Langdon tem inúmeros significados. É um dos símbolos mais usados da história. No Antigo Egito, era o símbolo de Rá, o deus-sol, e a astronomia moderna ainda o utiliza da mesma forma. Na filosofia oriental, ele representa o insight espiritual do terceiro olho, a rosa divina e a iluminação. Os cabalistas costumam usá-lo para simbolizar o Kether, o mais elevado dos Sephiroth e a “mais escondida de todas as coisas escondidas”. Os primeiros místicos chamavam-no de Olho de Deus, e ele é a origem do olho que tudo vê do Grande Selo. Os pitagóricos usavam o circumponto como símbolo da Mônada, a Divina Verdade, a Prisca Sapientia, a união da mente e da alma. É essencialmente o símbolo dos Antigos Mistérios.
..
Parabéns pelo post!

Miguel disse...

Este post ajudou.me muito na minha pesquisa e concordo plenamente com o significado do cirunponto, ou seja, o Sol é a luz natural que ilumina a Terra e o sistema solar